Notícias

5 sinais de que você deveria largar seu sócio

Portal da PEGN - 19/01/2015
20 Jan 2015

Pode ser que a pessoa que empreende ao seu lado seja, na verdade, seu inimigo

Da Redação

Em muitos aspectos, a relação de um empreendedor com seu sócio se assemelha muito a de um casamento. Afinal, assim como acontece após a troca de alianças, os cofundadores de um negócio querem que ele dure o máximo de tempo. Mas, como numa união comum, a convivência e a rotina podem azedar uma relação. Da mesma forma que casamentos acabam – e o divórcio acaba sendo benéfico às partes envolvidas – pode ser melhor acabar com uma sociedade.

De acordo com Adam Callinan, empreendedor e investidor, há alguns sintomas que mostram que o melhor a fazer é largar o sócio, conversar francamente e decidir o rumo da empresa. Em coluna no site da revista "Entrepreneur", ele listou esses pontos:

1. Falta de comunicação

Sócios, segundo Callinan, devem estar alinhados. Isso significa que, por mais que a delegação de tarefas seja importante, todos os cofundadores devem saber o que está acontecendo na empresa. Outro ponto importante é que é impensável haver segredos entre os sócios – guardar informações denota falta de confiança e um senso nocivo de competitividade. Se o objetivo dos dois é ter sucesso com a empresa, não faz muito sentido "ser melhor" que o outro patrão, não é mesmo?

2. Promessas vazias

A administração de uma companhia obriga os empreendedores a se esforçarem muito e a desafiarem seus limites. Por isso, é comum estipular prazos bastante ousados e se desdobrar para cumpri-los, por exemplo. O problema é quando um dos sócios promete, promete e não entrega nada. Callinan sugere o seguinte raciocínio: há uma série de critérios que levam à demissão de um funcionário. Se seu sócio está fazendo a mesma coisa, é mais que justo deixá-lo ir.

3. Trabalho de menos

Empreendedores trabalham muito. Bem mais do que as oito horas, de segunda a sexta-feira, da rotina de um colaborador, diga-se de passagem. Se você trabalha, digamos, 60 horas por semana, e seu sócio trabalha metade disso, pode ser que ele não esteja tão comprometido com o projeto de vocês. Talvez seja melhor que seu parceiro vá atrás de algo diferente, de acordo com o colunista.

4. E ego demais

Este tópico é bem fácil de identificar. Lembre-se, mais uma vez, que o principal objetivo dos cofundadores de uma empresa é o sucesso. Só que há muita gente cujo maior meta da vida é mostrar ao mundo que é a "última bolacha do pacote." Callinan afirma que a humildade é um dos valores mais importantes para o desenvolvimento de uma empresa.

5. Muita afinidade

Ao contrário do que ocorre nos outros quatro itens, às vezes é melhor desfazer a parceria não porque seu sócio manda mal, mas pelo oposto disso. Se seu sócio pensa igual a você e tem competências semelhantes, você nunca terá um contraponto na tomada de decisões. Segundo Callinan, cofundadores devem ser complementares. Ou seja, que discordem às vezes e que tenham formações complementares e essenciais para a gestão da empresa.

 

Veja mais em: http://revistapegn.globo.com/Dia-a-dia/noticia/2015/01/5-sinais-de-que-voce-deveria-largar-seu-socio.html
Assuntos relacionados: