Notícias

Empreendedores paulistanos criam plataforma de brechós virtuais

Portal da PEGN - 09/02/2015
10 Fev 2015

Raquel Braga e Fábio Motta investiram R$ 300 mil para criar negócio de objetos usados

Por Fabiano Candido com Isabela Moreira

Os brechós estão em alta no Brasil. Segundo a empreendedora Raquel Braga, de 39 anos, os brasileiros perderam o preconceito de comprar coisas usadas nos últimos anos. “O consumo de objetos seminovos se tornou bacana. Além disso, a clientela percebeu que, ao ir em um brechó, consome peças únicas e sustentáveis”, diz.

Seguindo essa tendência de mercado, a empreendedora e seu sócio, Fábio Motta, de 40 anos, idealizaram o Brechó Market. Trata-se de uma plataforma online que concentra vários brechós ao redor do Brasil. “Ele foi criado também porque percebemos que os estabelecimentos desse nicho estavam com dificuldade para fazer a transição para o online”, afirma Raquel.

Para participar do Brechó Market, os donos de lojas de artigos usados  precisam fazer um cadastro e preencher um formulário com o perfil do negócio. Depois desse processo, que é gratuito, a loja fica habilitada a usar a plataforma. A equipe da Brechó Market só passa a faturar a partir do momento em que os brechós realizarem as vendas. Pelo acordo, a plataforma fica com  20% do valor de cada uma das peças.

Uma das vantagens da plataforma é que mesmo quem ainda não possui um brechó – físico ou virtual – pode criar sua página e começar seu negócio no ramo. Basta o empreendedor possuir um CNPJ. “Nós tiramos as possíveis barreiras do caminho. Se o usuário quiser empreender, ele não precisa fazer investimento, por exemplo – nós já fizemos isso por ele”, afirma a empreendedora.

O Brechó Market oferece ainda uma equipe com oito desenvolvedores e dois especialistas em marketing digital. A dupla faz a divulgação dos produtos do serviço nas redes sociais e realiza a curadoria do conteúdo dos brechós.

Além disso, os funcionários decidem se a foto de um produto tem qualidade o suficiente para estar na plataforma e dão dicas de como os vendedores podem aprimorar suas técnicas para agradar a clientela. Cada brechó possui sua própria identidade visual em suas páginas no Brechó Market, mas a plataforma preza pela harmonia do conjunto.

“Investimos em um design responsivo em diferentes dispositivos e utilizamos um visual com elementos vintage, como pin ups, por exemplo, para criar a identidade da marca”, afirma o desenvolvedor André Cripa.

O Brechó Market foi lançado há uma semana. O empreendimento contou com um investimento inicial de R$ 300 mil e, no momento, conta com 30 brechós inscritos. O objetivo é ter mil estabelecimentos participando da plataforma até o fim de 2015.

 

Leia mais em: http://revistapegn.globo.com/Dia-a-dia/noticia/2015/02/empreendedores-paulistanos-criam-plataforma-de-brechos-virtuais.html

Assuntos relacionados: