Notícias

O segredo é pensar cada produto como a Capela Sistina

Estadão PME | Blog do empreendedor - 05/11/2014
06 Nov 2014

Por Leo Spigariol

Inovar no velho oeste não é tarefa fácil. Sobretudo quando você resolve inovar dependendo de fornecedores específicos. É um trabalho árduo e diário na busca por matérias-primas de qualidade e que estejam a altura da qualidade do produto.

Meu sócio, o Marcelo Prado Filho, é o responsável pelo desenvolvimento de produtos em nossa fábrica. E oitenta porcento de seu tempo são gastos em pesquisas e técnicas para melhorar as matérias-primas fornecidas por parceiros. Isso mesmo, oitenta porcento do tempo!!!!

Nos outros vinte por cento, ele passa analisando e testando formas de melhorar os processos internos. E é por isso que lançar um novo produto muitas vezes demora uma dúzia de meses. E, para mim, o que acho mais interessante de tudo isso, e válido compartilhar com vocês nessa história toda, é a beleza, a complexidade e a obsessão no processo criativo para o desenvolvimento de novos sabores.

Por ser formado em artes plásticas – isso mesmo, artes plásticas – Marcelo usa e abusa da metodologia que aprendeu em sua faculdade, buscando referências históricas culturais para rechear um novo produto com significados peculiares e desconhecidos pelo público brasileiro.

Você acha que é simplesmente misturar alguns ingredientes da moda e pronto? Grande engano. Referências históricas é só início de um grande processo que se desdobra em etapas tão importantes quanto uma análise sensorial. Em seus relatórios, informações com referências visual, texturas e sensações são algumas das informações que ele nos disponibiliza para o departamento de marketing e design da agência criar as estratégias. É uma pena que esses documentos são guardados a sete chaves, porque em cada um deles você vive uma grande viagem pelo conhecimento humano. Ou uma pequena parcela significativa dele.

E você em sua empresa? Até que ponto se aprofunda em conceitos quando desenvolve algo para seus consumidores?

Por aqui, cada molho é pensando como uma Capela Sistina.

 

Leia mais em: http://blogs.pme.estadao.com.br/blog-do-empreendedor/o-segredo-e-pensar-cada-produto-como-a-capela-sistina/

Assuntos relacionados: